Bye Bye Phi Phi, Hello Krabi!

Decidimos voltar para o continente, mais especificamente Ao Nang, praia de Krabi, então aproveitamos para comprar as passagens do barco no mesmo lugar em que fechamos o tour de um dia, por 300B cada um. Nessa passagem estava incluso o barco para Krabi, e de Krabi um ônibus para Ao Nang.

Acordamos cedinho, arrumamos nossa “casa”, e partimos para o píer. Sem nenhuma confusão, apresentamos os tickets, eles colaram aquele adesivo de controle em nossas roupas, e embarcamos. O barco não era tão grande e nem tão bonito quanto o primeiro, além de ser bem barulhento. Antes de sair, só tomamos nosso Red Bull de cada dia, esperando que talvez fosse ter alguns pãezinhos à bordo, como no primeiro… Doce ilusão! Hahaha

091

Dica: Sempre que for viajar de um ponto ao outro, tenha sempre alguns snacks (salgadinho, bolacha). Vai que dá uma fominha e não tem nada a mão, né?

089

A viagem foi tranquila, ficamos quase o tempo inteiro na cabine, e aproveitamos para escrever. Quase duas horas depois, chegamos em Krabi, em um porto que quase não parecia porto, de tão organizado e arrumadinho. Assim que desembarcamos, já começamos a procurar nosso ônibus, e uma grande surpresa: Não tinha ônibus! Calma, tinha um ônibus, mas não era assim uma Brastemp… hahahah Na verdade, nosso ônibus virou uma jardineira.

Nosso 'ônibus'

Nosso ‘ônibus’

Mas como o Heitor disse, eles nunca disseram que seria um ônibus bonitinho com ar condicionado, né? E pra andar 20 minutos… Foi até bom. Estava bastante calor, e é tudo aberto, então tinha bastante vento. Até aproveitei para terminar de secar minha canga…

101

O motorista da jardineira ‘organiza’ as malas na traseira, e lá vamos nós. No meio do caminho, ele parou para perguntar onde cada um estava hospedado, e só nós não tínhamos reservas, então pedi para ele nos deixar no centro da cidade. Mochilão nas costas e sem saber onde olhar primeiro, uma moça que trabalha em uma agência nos convidou para olhar os preços de hospedagem, mas achamos meio caro, e a melhor forma de achar acomodações boas e baratas é, como eu já disse anteriormente, andando.

Como nosso café da manhã foi quase nulo, a gente estava morrendo de fome. E adivinha o que fomos comer? Mc Donald’s, claro! Lembra que eu disse que eu não me adaptei ainda com a comida daqui? Esses pequenos luxos, me deixam tão felizes, que vocês não fazem idéia!

103

Como aqui ainda é praia, as coisas costumam custar um pouquinho mais do que em BKK, por exemplo. Nossos dois combos juntos saíram 390B, mas mesmo assim… ainda sai mais barato que no Brasil.

Depois do almoço, eu fiquei no Mc Donald’s olhando as mochilas, e o Heitor foi procurar um hotel para a gente se hospedar. Ele acabou negociando no hotel em frente ao Mc Donald’s , um bangalow bem charmosinho, com ventilador por 600B para nós dois. Com ar condicionado, ela queria cobrar 1200B. Era pequeno, mas o banheiro era privativo, a cama era gigante, e tinha até uma varandinha! Foi praticamente a mesma coisa que estávamos pagando em Phi Phi, mas agora era um lugar só pra gente. E apesar de ser com ventilador, não passamos NADA de calor. Na verdade, durante a noite, a gente até desligou porque estava frio! Hahaha

IMG_1142

Faixada do hotel. Nosso bangalow ficava lá atrás…

Deixamos nossas coisas no quarto, e fomos à praia! Já lemos muita coisa sobre Ao Nang. Mas resolvemos tirar nossas próprias conclusões, e acho que fizemos muito bem em ir para lá! Na orla da praia, ficam os resorts mais caros, e é tudo um charme. Nessa rua também ficam as mocinhas fazendo propaganda de massagem, e fomos abordados por uma delas muito simpática, que mesmo quando recusamos a massagem, deu um pedaço de abacaxi para cada.

110

Achamos um lugarzinho quase no final da praia, eu estendi minha canga, e o Heitor foi nadar. Até entrei um pouquinho no mar com ele, mas estava tão cansada que voltei para areia e tirei um cochilo enquanto ele foi andar. Quando ele voltou, me disse que no final da praia, tinha um monte de macaquinhos que até subiram nele. Ficamos de voltar lá no dia seguinte para tirarmos umas fotos.

À noite, em frente ao nosso hotel, tinha uma feirinha com muitas comidas e todo tipo de bugiganga. De prendedores de cabelo à jóias Tiffany Co. (que eu acho que eram falsas).

117

 A gente andou ela toda para escolher o que comer, até que o Heitor se decidiu por uma porção de frango frito (50B) e camarão frito (50B) com arroz (20B). E eu acabei comprando uma porçãozinha de rolinhos primavera para comer no quarto, e eles estavam maravilhosos. Acabamos voltando para o hotel, e capotamos, como sempre.

124 123

Está tudo tão maravilhoso, tão surreal, que nem dá vontade de voltar, mais. Às vezes brinco com o Heitor que vou abrir uma padaria aqui (já que eles nem sabem o que é café da manhã, ou mesmo pão francês). Ele disse que cuida da administração, eu cuido dos clientes, e a gente contrata nosso amigo Bruno (que está cursando gastronomia) para a cozinha. E é de se pensar… porque não?

Anúncios

Sobre Erica Oliveira

Paulista, 27 anos.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Bye Bye Phi Phi, Hello Krabi!

  1. Melissa disse:

    Liiiindas as fotos! estamos super ansiosos !!!!!! e mais uma vez … o blog ficou perfeito!

Gostou? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s