Chiang Mai – BKK – Phuket – Phi Phi

Saindo da fazenda dos elefantes, voltamos pro hotel por volta de umas 15h30. Estávamos muito cansados e aproveitamos para dormir um pouco, tomar um banho e arrumar nossas coisas. Por volta das 18h30, um táxi (transfer) veio nos buscar no hotel. Era hora de nos despedirmos da Janny (Tâni) e do pessoal que conhecemos no hotel.

IMG_0551

O táxi nos levou até um posto de gasolina na saída da cidade, onde outros vários táxis se encontram para esperar pelo ônibus. Tivemos que aguardar uns 30 minutos lá, e aproveitamos para comprar alguns salgadinhos (apimentados) na loja de conveniência. Umas 20h, finalmente nosso ônibus chegou e pegamos a estrada. O ônibus não era muito novo, mas era daqueles de dois andares e era até confortável, sentamos nos primeiros assentos, mas quase não dava pra ver nada e acabamos cochilando. O ônibus fez uma parada por volta de meia noite, fomos no banheiro e a Erica aproveitou pra comprar um sorvete (15B). Depois disso eu só lembro de acordar em Bangokok, mas a Erica ainda aproveitou a viagem para escrever alguns posts.

IMG_0567

O ônibus pára na rua mesmo, próximo a Khao San Road, e quando descemos conhecemos a Fran, uma alemã que mora em Chiang Mai e estava indo encontrar umas amigas. Como nosso vôo para Phuket era só as 13h30, e ainda eram 05h30 da manhã, decidimos acompanhar ela até a rua dos mochileiros e andar um pouco.

Andamos, andamos e andamos… a Fran estava procurando um lugar barato pra dormir até o horário do almoço quando poderia fazer o check-in no Hotel onde suas amigas tinham feito reserva, então aproveitamos para conhecer a região e ver os preços também.

IMG_0564

A Khao San Road é demais, mesmo de manhã cedinho estava cheio de gente, lojinhas, turistas e “acompanhantes”. A música não parava, e cada dezena de metros tinha um bar cheio de gente que provavelmente estava virando a noite ali bebendo. Ao mesmo tempo, a gente via monges passando pelas ruas pedindo doações. Nós ficamos sabendo que eles saem as ruas apenas uma vez ao dia, de manhã cedo, e recebem doações de alimentos e um pouco de dinheiro, e tem que passar o dia com aquilo. Também nos contaram que eles só podem se alimentar apenas duas vezes ao dia. Mas não estranhe se você ver um deles com celular, fumando, ou com malas de viagem e grupos de passeio em locais turísticos.

Bem no fim das contas a Fran não achou nenhum lugar realmente barato para ficar, e ninguém quis dar um desconto pra ela ficar apenas 5h. Então acabamos indo pro hotel onde ela tinha reserva e deixaram ela entrar antes. Nos despedimos e pegamos um taxi (200B) até o Aeroporto Don Muang (aeroporto antigo – vôos domésticos).

IMG_0568

Demoramos um pouco mais de 1h para chegar ao aeroporto, e a Erica aproveitou para ir escrevendo alguns posts enquanto eu simplesmente ficava admirando a caótica Bangkok ao nosso redor. A Erica diz que não gostou muito de Bangkok, e realmente o calor aqui é insuportável, muita umidade, trânsito e poluição. Mas ao mesmo tempo tem alguma coisa aqui que já me atrai muito, e acho que vamos gostar bastante daqui quando voltarmos e tivermos tempo pra conhecer tudo direito.

IMG_0582

IMG_0573

No aeroporto fizemos o check-in, despachamos nossos mochilões e ficamos apenas com a mochila pequena com o netbook e etc. Como ainda eram 10h, tivemos que esperar bastante, daí aproveitamos para acessar a internet. Quando decidimos ir para a sala de embarque, um problema, tínhamos esquecido de despachar o protetor solar e o repelente, e queriam que nós jogássemos tudo fora. Mas de jeito nenhum íamos fazer isso, pagamos caro naquilo tudo, e nem sequer tínhamos usado direito, então voltamos e despachamos a mochila pequena também, acabamos ficando só com o notebook e uma sacolinha de mercado com os carregadores. Paramos para comer no Mc Donald’s dentro da aérea de embarque, e depois fomos para o portão do nosso vôo e para esperar mais 1h30. Passamos um pouco de frio, pois estávamos sem blusas e o ar condicionado estava na opção “inverno de pinguim”.

IMG_0577 IMG_0584 IMG_0590 IMG_0591

Às 13h30 embarcamos para Phuket, em um 737-800 da Nok-Air. O vôo foi rápido, cerca de 1h30, e nos serviram apenas um copinho de água de um croissaint que mais parecia um mini pão de queijo, o restante era pago.

IMG_0595 IMG_0594

Eu estava cansado, e acabei cochilando o vôo todo, quando a Erica me acordou já estávamos sobrevoando a costa. Uma feliz surpresa, do alto já era possível ver a água cor de esmeralda, e comecei a pensar que talvez nossa passagem pela “mal falada” Phuket talvez não fosse tão ruim. Mas mudei de idéia rápido quando saímos do aeroporto e descobrimos que tem uma certa máfia dos taxistas aqui. Os preços eram bem abusivos (450B em média), e como não achamos ninguém pra dividir um taxi com a gente, decidimos tentar esperar um ônibus para Phuket Town, a cidade velha. O ônibus custava 90B, tinha hora marcada, e iria só as 16h30, esperamos 1h no ponto, deu horário, passou mais 30 minutos e ele não chegava, e como já não bastasse os chatos dos taxistas e agentes das empresas não paravam de nos importunar. Por fim, um grupo de franceses, que também esperavam o ônibus, cansaram e decidiram alugar uma van para o centro. Aproveitamos o embalo e pegamos uma carona com eles, e pagamos 150B por pessoa.

DSC03469

A princípio eu não queria passar por Phuket, queria ir pra Phi Phi por Krabi, mas ia acabar ficando mais caro. Eu tinha lido que aqui em Phuket tudo era caro, muito turístico e que as praias não eram tão bonitas. Pelo que sei as melhores praias ficam no norte, próximas ao aeroporto, mas como precisávamos pegar o barco para Phi Phi, decidimos ir para o sul, no centro da cidade, onde fica o píer.

IMG_0603

Pegamos a recomendação de um hotel barato no guia de uma francesa, mas quando chegamos no lugar não achamos nada, pedimos informação em uma casa de massagem e descobrimos que ele já não existia mais, rodamos as ruas em volta e por fim ficamos na casa do cara para quem tínhamos pedido informação. A casa dele (em frente a loja de massagem) também é uma loja de vasos e cerâmica, que pertence à família, e ele tem dois quartos para alugar para mochileiros. Pegamos o quarto mais barato, 300B com ventilador e banheiro compartilhado, o outro custava 500B com A/C. Também já aproveitamos e compramos as passagens de barco para Phi Phi com o próprio dono da casa por 300B cada.

Tomamos um banho, e fomos em uma feirinha próxima comer. Praticamente não tinha turistas nessa feira, e como também não vimos muita coisa interessante além das comidas, acabamos voltando e eu capotei. O ventilador que o dono da casa nos deu era bem potente e tivemos uma ótima noite. No dia seguinte tivemos que acordar cedo, e as 07h30 um táxi/transfer passou na guest house para nos levar para píer. O motorista colocou nossos mochilões no teto da caminhonete e colou um adesivo em nossas camisetas escrito “Phi Phi”. Chegando no píer, eles vão nos indicando para onde ir e qual barco pegar de acordo com o adesivo. Como não tínhamos comido nada, aproveitamos para comer rapidinho no píer, e mesmo pagando um pouco mais caro valeu a pena. A Erica comprou um croissaint (90B) que estava muito bom, e eu comi um pedaço de pizza havaiana (não lembro o preço :/). Quando eu digo pedaço eu quero dizer ¼ de pizza gigante! HAHAHA :D

DSC03488

Nosso barco para Phi Phi era bem grande, e devia caber pelo menos umas 200 pessoas, tinha TVs de plasma (onde passou Kung Fu Panda), e até uma área de primeira classe onde os assentos eram sofás acolchoados.

IMG_0644

Foram 2h de percurso, e na chegada o barco até diminuiu de velocidade e passou em frente a Maya Bay e da Viking Cave. Desembarcarmos no píer de Tonsai em Phi Phi, e na hora de sairmos o barco virou um caos, todo mundo tentando pegar as bagagens e desembarcar ao mesmo tempo, e é ainda pior quando tem um bando de chineses mal educados (pra variar), a melhor coisa a fazer é esperar um pouco.

DSC03491DSC03518

Anúncios

Sobre Heitor Marucci

Radialista, 23 anos, praticante de MMA. "E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música!"
Esse post foi publicado em Trip e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Chiang Mai – BKK – Phuket – Phi Phi

  1. Italo Martins disse:

    Pergunta técnica: pq não voltaram de trem pra BKK? Qto custou o ônibus? Ah, qdo vcs foram de trem pra Chiang Mai, vcs compraram o ticket na estação ou antes? Desculpa o monte de perguntas, mas o blog tá simplesmente irado..to pegando todas as dicas por aqui.
    Abraçoss..enjoy it

    • Hahahaha sem problemas, Ítalo!
      Então, voltamos de ônibus porque era mais rápido e fechamos um pacote ônibus + avião. Não lembro o preço agora, mas vou procurar para te falar.

    • Pra comprar o trem, nós achamos um site e reservamos pela internet, mas eles só mandam um ID e ninguém sabia me dizer de onde era. Daí, acabamos comprando lá na hora mesmo. Mas ande em todos os (dois) guichês. Hahaha o primeiro queria me cobrar 950B mas pagamos 700 ou 750, se não me engano.

    • Ítalo, te passei o preço do trem errado! O valor correto é 1750,00 Baht, mas no outro guichê, ela queria me cobrar 1950,00. E esse preço são as duas passagens (minha e do Heitor) juntas. Mas compensa! Ainda mais se vc for a noite. Mas cuidado com o ar condicionado congelante! :D

  2. Melissa disse:

    Olá Heitor e Érica!

    Estou amando as dicas !!!!!!
    Quanto mais ou menos vcs gastaram em voo interno?

  3. Melissa disse:

    Oi Érica,

    Eu agradeço, estamos curiosos sobre quanto gataremos por ai …
    O blog esta super legal e com dicas incríveis, legal vocês colocarem o valor de tudo nos outros blogs ficamos meio sem saber ao certo .

    • Não consegui achar os tickets, Melissa. Mas o Heitor disse que foi em torno de 60 dólares cada ticket, e só fizemos o trecho BKK -PHUKET. mas se vc tiver dia certinho pra tudo, compensa comprar antes pela net mesmo! A gente comprou pela Nok Airlines e tudo dentro do avião é pago. Tem um mísero lanchinho, mas o trecho era curto. O Heitor viu passagens pela metade do preço algumas semanas antes na Air Asia, mas lá é tudo pago, inclusive despacho de bagagem. Vale a pena pesquisar nas companhias antes de vir! Obrigada por estar acompanhando o blog! É sempre um prazer saber que mais pessoas vão poder conhecer esse paraíso e que nós estamos ajudando! (:

    • Estamos tentando sempre colocar os preços. Agora está mais fácil, porque eu estou anotando tudinho. Hahahaha E realmente, vimos poucas coisas com os preços. Obrigada, e continua acompanhando. (:

  4. Livia disse:

    Já li o blog inteiro de vocês umas 10 vezes ahahaha! Vou pra lá em maio e queria saber como vocês fizeram em relação à dinheiro. Vocês levaram U$ e trocaram por baht lá? Os hotéis aceitam U$??

  5. Livia disse:

    Mais uma perguntinha que eu tinha esquecido antes, na verdade 2!
    1) Quando vocês foram para essas day trips de barco, é tranquilo deixar a bolsa/ celular no barco para dar um mergulho? EU tava pensando em levar uma camera semi profissional pra tirar fotos e queria saber se é seguro largar no barco por um tempinho!
    2) Infelizmente eu nao tenho a veia mochileira, vou ficar na Tailandia + Camboja por 15 dias e estou pensando em levar uma mala de rodinha de 20 kg. Ja viajei bastante e uma coisa que eu nunca aprendi é como ser compacta, nao adianta! Enfim, é tranquilo levar a mala de rodinha nesses barcos (tipo Phuket – Koh Phi Phi)?? Por conta da falta de tempo (apenas 15 dias pra conhecer Chiang Mai, BKK, Koh Phi Phi e Siem Reap) vou fazer todos os trajetos de aviao, entao a minha preocupacao maior é ficar carregando meu pequeno trambolho em Koh Phi Phi.

    Obrigada!

Gostou? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s